• Facebook
as-passeadeiras-logo.png
  • Circe Palma

"Filhos são do Mundo"

Os filhos são do mundo.


Nós apenas os tomamos como empréstimo.


Esta fala de Jose Saramago sensibiliza cada de um nós, pais ou mães,de um modo diferente, mas intenso. Na verdade todos têm uma quase certeza de que os filhos lhes pertencem. Esta é uma  falsa idéia. Como nos lembra  Gibram Kalil Gibram : Vossos filhos não são vossos filhos, eles não vos pertencem. Pertencem à morada do amanhã, onde não tendes entrada, nem mesmo em sonhos! Estes pensamentos sustentam uma verdade mas, acima de tudo, nos desconfortam. É como se pais e mães estivessem sendo destituídos de seus papéis.


A função materna, na verdade, é algo maravilhoso, sublime, mágico. Tudo o que os poetas indicam em suas poesias. Tipo é viver num paraíso, é sorrir com lágrimas nos olhos, e por aí vai. Há nisto uma realidade que não pode confundir pais ou mães. Estar envolvido na vida de um outro ser humano já é, por si só, um fato extraordinariamente lindo, é como vivenciar a potencialidade da vida. Em mim, a vida do outro. A força que nos vem destas relações, alimentam a alma e nos trazem um sentimento de pertença, de realização através das próprias competências. Mas há, ou deve haver, nesta interação, uma capacidade de doação que extrapola o próprio instinto de sobrevivência pessoal.



"Filhos são do Mundo""Filhos são do Mundo"


Nesta esteira podemos também incluir a função paterna. No início, uma extensão da primeira, depois, tão importante quanto. Pais orientam, definem as regras do jogo da vida com a mesma intensidade das mães. Em anos passados havia uma diferença nestes papéis que se se constituiram por questões culturais, mas podemos dizer que hoje já não fazem mais sentido.Quem nunca ouviu histórias e fatos sobre a capacidade das mães e dos pais de salvarem os filhos sob pena de perder sua própria vida ? Algo quase instintivo também. Que força é esta que nos faz agir assim, sem pensar. Não há, no momento da vida em perigo, um instante sequer de hesitação. Uma mãe, ou pai, se volta para salvar o filho, não importa que perigo o esteja ameaçando. Exemplo disto é a história publicada, há muitos anos, num exemplar da revista Seleções. Do que os pais são capazes. Confira aqui no blog.